Posts marcados na categoria Por aí

09 maio, 2017

Eu fui: Desafiando a Amizade

Depois de quase cinco meses do fim da montagem brasileira de Wicked, Myra Ruiz (Elphaba, a bruxa má do Oeste) e Fabi Bang (Glinda, a bruxa boa do Sul) se juntaram ao mestre da cena teatral brasileira, Miguel Falabella, para criar um show feito especialmente para fãs, repleto de homenagens e saudade. Estou falando de Desafiando a Amizade, com o perdão do trocadilho com uma das músicas mais consagradas da Broadway, “Defying Gravity”.

Com ingressos esgotados em menos de 48 horas, roteiro de Falabella e produção musical de Paulo Nogueira (marido da Myra ❤️), o espetáculo traz uma narrativa divertida, bem a cara das meninas, e faz jus ao título “Desafiando a Amizade”. Em quase 1 hora e meia de espetáculo, Myra e Fabi levam o público da comédia ao drama, trazendo a relação de “amor e ódio” pela profissão das duas, indiretas sobre boatos que correm nas coxias, mas também muita demonstração de amizade.

O texto feito especialmente para o show é interpretado junto a canções do cenário musical internacional, que vão desde as clássicas, como “Don’t Rain on My Parade“, de Funny Girl (1968) e “Maybe this Time“, de Cabaret (1972) às mais novas, como “Take me or Leave Me”, de RENT (1996) e “Fame!“, de Fame (1980), populares da Disney, como “Livre Estou“, de Frozen: Uma Aventura Congelante (2013) e “Parte do seu mundo“, de A Pequena Sereia. (1989), e, claro, muito Wicked! 💚 Ah, as duas rainhas do cenário musical brasileiro também são homenageadas: Bibi Ferreira e Marília Pêra.

Além de toda a delícia que é assistir a essas duas fazendo uma homenagem ao mundo dos musicais, há duas trocas de figurino, iluminação de ambientação impecável e a banda reduzida (porque pensa só no tamanho que é uma banda de um espetáculo super famoso, tipo Wicked ou Les Misérables). Segundo a Myra, o produtor musical teve que reescrever partituras para adequar ao tempo e também à quantidade de músicos no palco.

Desafiando a Amizade é um espetáculo para quem gosta de musicais ou quer aprender a gostar. É claro que as referências aos clássicos e contemporâneos são muitas (cerca de 40!), mas você não precisa ser um expert no gênero para identificar algumas canções que fizeram parte de algum momento de sua vida. Porém, se você não conhece muito bem, não se preocupe, pois a diversão será a mesma — e você ainda sairá de lá entendendo um pouco melhor desse mundo. ✨

Olha, se você perdeu a apresentação do dia 4, não fica triste, porque eu tenho uma boa notícia!: vai ter um bis de Desafiando a Amizade, em São Paulo, no Teatro Porto Seguro, dia 4 de julho e as vendas dos ingressos começam dia 11 de maio, pelo site da Ingresso Rápido. Se eu fosse você, não perderia. 😊

Gosta de musicais? Tá com saudade de Wicked? Conta aqui nos comentários!

29 mar, 2017

Loja da Kiko Milano em São Paulo

Você conhece a Kiko Milano?

A Kiko é uma marca de maquiagem profissional de alta tecnologia, que foi fundada em 1997 por Antonio Percassi e seu filho, Stefano, em Milão, na Itália, e tem conquistado milhões de fãs desde então. Para quem já viajou para a Europa, ou tem amigos que estão sempre por lá, esse nome deve ser bem familiar, já que a Kiko é uma das marcas de cosméticos mais acessíveis, considerando custo x benefício, e tem mais de 500 pontos de venda por lá.

Mês passado tive a notícia de que sua primeira loja no Brasil seria finalmente aberta. Digo “finalmente” porque o filho de Antonio veio há vinte anos para cá, logo após abrir o empreendimento em Milão, e registrou a marca no cartório de Uberlândia (MG), por ter se apaixonado pelo país e jurado que um dia abriria uma loja por aqui.

(Divulgação.)

Pois bem, fiquei sabendo que a primeira loja que a ser aberta aqui seria em São Paulo, no Shopping Pátio Paulista, super famoso por ter acesso pela avenida mais conhecida daqui, a Avenida Paulista, então no dia da mulher finalmente fui conhecer e, claro, comprar algumas coisinhas por lá.

Primeiro percebi que a loja é realmente de alta tecnologia, pela quantidade de espelhos com luzes para que você se sinta uma diva mesmo. Todos os funcionários são muito bem treinados e prontos para te ajudar no que você precisar. Esqueça aquelas lojas de maquiagem em que os vendedores mal olham na sua cara. Na Kiko até homens trabalham maquiados e sabem sobre todos os produtos para te ensinar e montar uma make bem de celebridade.

Uma das coisas que achei mais legais é que há diversas linhas de produtos, então sempre vai ter um precinho que cabe no bolso. Você pode testar desde um batom mais baratinho (por volta de R$ 25) até uma base mais cara (que custa mais ou menos R$ 200), sem pagar um centavo sequer!

Na boa, achei os preços MUITO em conta, totalmente compatíveis com as marcas gringas famosas aqui no Brasil, tendo loja física ou não. Provavelmente passarei por lá nos próximos meses para levar algum primer, um bronzer, uma base, um batom líquido matte, uns pincéis

E só olha que demais: a marca não testa e não utiliza matéria-prima de quem testa em animais desde 2004! Ou seja, é totalmente cruelty free. <3 Para saber mais sobre a filosofia da empresa, clique aqui.

Como chegar?

A primeira loja da Kiko em São Paulo fica no Shopping Pátio Paulista, localizado na rua Treze de Maio, 1947, próximo à estação Brigadeiro da linha 2-verde do metrô.

Espero que tenha gostado do post! Gosta da Kiko? Nunca tinha escutado falar? Conta aqui nos comentários!

19 jan, 2017

5 destinos para você curtir o Carnaval

Um dos feriados que a galera mais gosta é o Carnaval, pois são quase cinco dias longe do trabalho e das preocupações. Se seu negócio é folia e diversão, separei 5 destinos para você escolher onde passar o feriadão! ;)

Bueno Brandão – Minas Gerais

Os Caminhantes/Reprodução

A 170km de distância da cidade de São Paulo, Bueno Brandão é uma das rotas mais escolhidas no estado de Minas Gerais por seu famigerado carnaval de rua, mas nem sempre foi assim. Até meados dos anos 1990, a cidade mantinha a tradição de comemorar o carnaval em salão, junto a escolas de samba e blocos selecionados. Bem como dona de diversas cachoeiras, Bueno Brandão é também conhecida por atividades radicais ao ar livre, como trekking, tirolesa, canyoning e afins.

Para saber mais, visite o site oficial da cidade.

Recife – Pernambuco

Central PE/Reprodução

A capital do Pernambuco é conhecida por seus espetáculos de frevo, a cidade conta com seu famoso carnaval de rua, com ritmos como o maracatu, o forró, a ciranda e o coco de roda. Além disso, Recife é dona do maior bloco de carnaval do mundo, pelo Guiness Book, o Galo da Madrugada, que há 36 anos agita a cidade com a famosa cantoria “Ei, pessoal! Vem moçada! Carnaval começa no Galo da Madrugada!”.

Para saber mais, visite o site oficial do evento.

São Luiz do Paraitinga – São Paulo

Site oficial São Luiz do Paraitinga/Reprodução

A 175 km de distância da capital, mesmo dentro do estado de São Paulo, São Luiz do Paraitinga tem como tradição as marchinhas de carnaval e é destaque na imprensa do mundo todo. Em todos os dias de carnaval, a festança é representada pelos famosos blocos, com suas respectivas fantasias e marchinhas. Porém o carnaval foi proibido por muito tempo na cidade, depois da chegada do Monsenhor Ignácio Gióia, em 1916, por acusações de que festas do tipo eram “profanas”. Somente em 1982 a comemoração voltou a ser o que era antes, tornando-se cada vez vez melhor dia ano após ano.

Para saber mais, visite o site oficial da cidade.

 

Manaus – Amazonas

Cultura Amazônica/Reprodução

Antes da Primeira Guerra Mundial, a comemoração na capital do Amazonas era de puro glamour e exclusiva para a alta sociedade. Depois do período, as classes mais pobres criaram sua própria festa: o carnaval “sujo” de rua, no qual os bloquinhos ficaram famosos e, anos depois, foram os precursores das escolas de samba e dos desfiles nas ruas e em locais fechados. Também célebre é o Carnaboi, festa que mistura as tradições indígenas com a festa tradicional, tal como o Boi-Bumbá, famoso até para quem não é muito ligado nos eventos.

Para saber mais, visite o site do Confira Mais

Florianópolis – Santa Catarina

Fabulosos Destinos/Reprodução

O carnaval na ilha charmosa de Santa Catarina começou a ser comemorado no início do século XX, em grupos de festa de ex-escravos. Com o passar do tempo, esses grupos deram origem às escolas de samba mais tradicionais da cidade, tais como a Protegidos da Princesa e a Consulado do Samba. Hoje, além da festa habitual, também Floripa também abriga comemorações de rua, com pessoas fantasiadas, frevo, marchinhas e muito axé.

Quer saber mais? Visite o site do Confira Mais

Continue lendo

02 nov, 2016

Experiência Alice: um dia no País das Maravilhas

Um dia desses consegui realizar alguns sonhos que tinha desde criança: correr atrás do Coelho Branco, encontrar o Mestre Gato e pintar as rosas brancas da Rainha de Copas de cor de carmim. Não entendeu? Estou falando da Experiência Alice, exposição que está rolando em São Paulo, baseada no longa-metragem animado lançado pela Disney, em 1951.

Sinopse:
Um dos personagens mais icônicos e atemporais da literatura, a Alice, do clássico Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll, terá pela primeira vez uma mostra exclusiva e interativa dedicada à sua história. De 06 de outubro a 30 de novembro, a exposição que foi projetada para ser vivenciada e não somente assistida, estará no JK Iguatemi. Os mais de 150 anos de Alice serão exibidos em 15 ambientes diferentes que misturam o clássico com experiências tecnológicas, prometendo encantar todas as gerações. (Divulgação)

Divulgação.

Divulgação.
Começando a caminhada pela exposição, logo na entrada é possível conferir versões, edições e adaptações inéditas do livro original de Lewis Carroll (Alice no País das Maravilhas, 1865) impressas pelo mundo todo, diversas páginas reproduzidas nas paredes, e o barquinho que a Alice navega pelo mar de lágrimas na animação.

No início do longa, Alice vai atrás do Coelho Branco e acaba caindo pela toca. Na primeira sala da exposição, o visitante faz o papel da protagonista, sendo direcionado ao jardim, onde a personagem aparece pela primeira vez, e é questionado sobre qual caminho seguir. É claro que é mais divertido entrar pelo mesmo lugar que Alice entra no filme — o buraco da toca — porque tem um escorregador de verdade (yey!) e todos aqueles objetos flutuantes que vemos no longa enquanto ela está em queda livre até o País das Maravilhas.

Conforme o visitante caminha pela exposição, algumas coisas estão posicionadas para que a interatividade seja possível, como os espelhos (que nos dão a ilusão de termos encolhido ou crescido, assim como acontece com Alice no decorrer do filme) e os objetos das cenas (como o vidro com o líquido que a faz encolher e a chave que acaba ficando sobre a mesa).

As ilustrações originais foram reproduzidas a mão nas paredes cobertas por páginas do livro.

As ilustrações originais foram reproduzidas a mão nas paredes cobertas por páginas do livro.

Minha miga Alice e eu.

Minha miga Alice, Dinah, a gata, e eu.

Fiquei baixinha hehe

Fiquei baixinha hehe

Gato <3

Gato <3

experiencia-alice_07

Chá, chá! Tome uma xícara de chá!

Chá, chá! Tome uma xícara de chá!

Cortem as cabeças!!! (por ordem do rei)

Cortem-lhe a cabeça!!! (por ordem do rei)

Com o total de 15 ambientes, a exposição interativa conta com 800m² e todos os personagens de destaque, como o Gato de Cheshire, os gêmeos Tweedledum e Tweedledee, a Lagarta, as cartas, a Rainha de Copas e o tão esperado momento de chá com o Chapeleiro Maluco. A cada sala, falas dos personagens são tocadas quando algum tipo de interação ocorre. Por exemplo, se você apertar os botões das roupas dos gêmeos, eles falam, ou se passar entre as listras do Gato, ele aparece! Os recintos também são repletos de projeções e músicas, entrosando cada vez mais o visitante ao enredo.

A Experiência Alice fica no 3º piso do Shopping JK Iguatemi, na av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041, no Itaim Bibi, em São Paulo, e está disponível no período de 06/10 a 30/11. Tem a capacidade de 220 pessoas a cada 1 hora, os ingressos custam até R$ 35,00 (compre aqui) e é livre para todos os públicos. Aliás, parte da arrecadação dos ingressos e dos suvenires vendidos na lojinha da exposição é destinada à ONG Orientavida, que qualifica mulheres carentes na região do Vale do Paraíba. Inclusive, alguns dos souvenires são produzidos lá. Legal, né?

experiencia-alice_06

É difícil escolher uma parte favorita dessa experiência incrível, por isso fico entre duas: quando me senti uma gigante na casa do Coelho Branco e quando pude pintar as rosas cor de carmim.

E você, quer tomar um chá com o Chapeleiro Maluco? Conta aqui nos comentários!

07 out, 2016

Tea Connection: chá e muito amor

Por esses dias, tive a brilhante ideia de visitar uma das casas de chá mais fofas que sigo pelas redes sociais: A Tea Connection. Confesso que sempre fui uma grande admiradora pela interatividade com os frequentadores nas redes sociais (que eles chamam de amigos) e pelas fotos maravilhosas que sempre me deixam com água na boca. Por fim, decidi ir e experimentar!

tea-connection-1

Chá gelado

Para começar o dia na Tea Connection, pedi um chá gelado, da chamada iced tea collection. Desculpe por não lembrar o nome! Fucei nas redes sociais e nos sites da casa, mas também não encontrei :( É esse aí da foto do mason jar, composto de chá de frutas vermelhas, abacaxi, um cyrup secreto e não precisa de açúcar (pelo menos eu não achei azedo ou amargo).

Almoço

No dia que fui, o brunch era servido até as 14h, e eu só percebi quando alguém passou recolhendo os cards de aviso. Porém, já tinha pedido um prato chamado salmão da casa com risoto de arroz preto, gorgonzola e parmesão, acompanhados por salada de rúcula, cogumelos, tomates-cereja e nozes. Achei que o salmão poderia ter sido um pouco mais bem passado – mas não tira os méritos do prato: estava muito saboroso.

Sobremesa

Fiquei morrendo de vontade de comer uma tal sobremesa chamada vulcão de chocolate, porém estava esgotada no dia :( Por fim, comi um “bolinho” de maçã (digo “bolinho” porque não tinha farinha nem massa) com algumas nozes, castanhas e amendoim, e sorvete de creme. Tipo um petit gâteau, mas sem o recheio. Admito que não fui fã porque achei muito doce e também por não gostar tanto assim de doces de maçã, mas para quem gosta é maravilhoso (me disseram).

tea-connection-2

Chá gelado

tea-connection-3

Salmão da casa

tea-connection-4

Sobremesa

Chá quente

Você sabe, sou viciada em chá, porém sou cautelosa quanto aos sabores que existem por aí, e, já que nunca largarei meu bom e velho chá preto – principalmente em dias frios e quando estou com dificuldades para manter os olhos abertos –, pedi o tradicional Earl Grey, famoso pela marca Twinings (chá preto com óleo de bergamota, que suaviza o gosto forte com o sabor cítrico).

O chá veio na cestinha de infusão dentro de uma chaleira de porcelana, acompanhada por uma xícara e uma ampulheta que marcava dois minutos – me ensinaram que deveria ficar em infusão por quatro minutos antes de beber. Acho que foi o Earl Grey mais saboroso que já tomei e ainda me serviu três xícaras.

tea-connection-5

Como veio o chá – e a ampulheta

Sobre a Tea Connection

Queridinha dos famosos 2.0, a Tea Connection traz tudo de mais delicioso para suas mesas, seus chás e pratos, e de sustentável para seu restaurante e loja. Estão preocupados em servir bem, mas também em cuidar do meio ambiente. Segundo o site, várias atitudes vêm sendo tomadas para: diminuir o consumo de água e de energia elétrica, melhorar a oxigenação do ambiente, e separar e reciclar materiais.

Além de chás, tea lattes, águas de fruta, refeições (brunch ), sobremesas e cafezinhos, a Tea Connection conta com uma seleção de chás, infusões e kits a venda, para presentear alguém ou a você mesmo.

Não, as fotos das redes sociais não são meras fotos publicitárias. Tudo o que pedi veio exatamente como apresentado no cardápio. Dá para sentir no paladar como é feito com muita dedicação e amor.

Preço: $$$$$ – Custa um pouco mais que os restaurantes de fast-food e exatamente como outros cafés. É um ótimo exemplo de custo x benefício.

Nota: 5/5 – Recomendo? Sim! E muito! Se pudesse, almoçaria, jantaria ou tomaria um chá das cinco lá todos os dias.

Onde fica?

Alameda Lorena, 1271, Jardim Paulista, São Paulo. É possível ir de metrô, pegando a linha 2-verde e descendo na estação Consolação ou Trianon – Masp. Além do Brasil, também há filiais da Tea Connection na Argentina, no México e no Chile.

Siga a Tea Connection nas redes sociais:

Instagram: teaconnectionbrasil
Facebook: teaconnectionsp