01 abr, 2015

David Smith e “Born and Raised”

*Recomendo a leitura do post com isso: Clica aqui e dá play!* Não conheço muitos designers que não sejam apaixonados por tipografia – aliás, tenho uma amiga que estuda Design Gráfico na UAM e sua habilitação é em tipografia –, mas esse cara aqui… Esse cara está em outro nível…   David Adrian Smith, ou só David Smith, é um designer tradicional de letreiros e placas, especializado em ornamentos artesanais e de alta qualidade, utilizando a técnica do vidro invertido com laminação prateada e dourada. Ele começou sua carreira em 1984, aos 16 anos, quando deixou a Westlands School, em Torquay, e se tornou aprendiz de Gordon Farr e dois associados, cujos eram designers e tipógrafos tradicionais e renomados. Desde então, Gordon sabia que David Smith se tornaria um incrível desenhista e pintor. Assim que encontrei o trabalho de David no Behance, não pude deixar de reparar em seu perfeccionismo e minimalismo. Cada fragmento da capa do álbum Born[...]
continue lendo
30 mar, 2015

Segunda sem carne

Quando eu tinha 18 anos, no meio de 2010, me deparei com a campanha “Segunda sem carne” em algum blog que estava visitando. Na época, tinha terminado o primeiro semestre da faculdade, tinha arrumado um estágio e estava cheia de tempo para começar novos projetos pessoais. Após ler e conhecer mais sobre, conversei com meus pais, dizendo que, a partir daquela semana, pelo menos de segunda-feira eu não comeria mais nenhum tipo de carne. Consegui levar a campanha por, pelo menos, uns seis meses, até escorregar e nunca mais lembrar disso. A campanha surgiu para conscientizar as pessoas sobre o impacto que o uso de produtos de origem animal, para alimentação, tem sobre os animais, a sociedade, a saúde humana e o planeta, convidando, assim, a tirar a carne das refeições pelo menos uma vez na semana e descobrir novos sabores.  Ela surgiu em São Paulo em outubro de 2009, numa parceria da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) com a[...]
continue lendo
29 mar, 2015

Feminismo: a luta pela igualdade dos gêneros

Semana passada tive uma mini discussão no Facebook, com um conhecido (homem), sobre o que é feminismo e o que é ser feminista, por conta da nova linha de esmaltes da Risqué (Homens que Amamos), cuja leva nomes masculinos e ideias “românticas”, como “André fez o jantar”. Eu, como publicitária formada e feminista declarada, acho a linha de extremo mau gosto. Mas o ponto não é esse. A pauta relevante deste assunto aqui é que o conhecido postou o link do blog Lugar de Mulher, em sua página pessoal no Facebook, com os dizeres “É só um esmalte! Jesus Cristo, onde esse feminismo vai parar? Quando elas se tornarem homens?” Como uma pessoa que detesta barracos, enviei à ele o link do artigo do Carta Capital, Feminismo para leigos. Ele argumentou, dizendo que algumas “pseudo-feministas” postam esse tipo de conteúdo, alegando ser feminismo, mas não é, arranjando briga para tudo. Eu contra-argumentei, dizendo que é[...]
continue lendo
28 mar, 2015

O dia em que eu mudei tudo…

Olá aos amigos, aos visitantes únicos, aos novos visitantes… Há quase seis anos o blog surgiu como pessoal mas, devido às necessidades, a partir de hoje o Outtamind será um blog de variedades, onde vocês poderão encontrar diversos assuntos pelos quais eu sou apaixonada. A reformulação do blog começou há cinco meses, quando voltei das minhas férias na Argentina, totalmente inspirada pela cultura desse país incrível que tive o prazer de conhecer. Hoje o Outtamind tem o carregamento leve, é responsivo para a maioria dos devices e tem algumas novidades, que, como webdesigner, nunca pensei em colocar no meu próprio site, confesso: na lateral, é possível curtir a página do blog no Facebook e no Google Plus, além de se inscrever nas newsletters, escutar minha playlist da vez e saber o que estou lendo no momento. No topo, há um singelo menu, onde vocês podem saber mais sobre mim, sobre o blog, ver[...]
continue lendo