02 out, 2016

Wishlist de outubro

Oi, outubro! Pode vir porque estou animada! Sandália Flox Unissex, da Melissa: Confesso que faz um tempinho que não compro sandálias – acho que a última que comprei, foi para um casamento de uma amiga –, mas esse lançamento da Melissa não tive como não adicionar à lista. Além de ser unissex, é super confortável pelo material ser composto de PVC. Instax Mini 8 branca: Desde meus primeiros passos na vida da fotografia, desejo uma câmera instantânea. Minha mãe vive dizendo que o irmão dela tinha uma quando era adolescente, e o quão legal era poder colar as fotos por aí, que minha vontade só aumenta. Coloquei o modelo branco aqui, mas aceito a rosinha também! Trio contour iluminador e bronzer microsmooth bakes sculpting trio, da Sephora: Lembra quando citei aqui que estou me maquiando com uma frequência maior e tudo mais? SINTO que chegou a hora e estou[...]
continue lendo
28 set, 2016

Requisitos para ser uma pessoa normal

No fim de semana tive o prazer de me deparar com um dos filmes mais fofos que já assisti: Requisitos para ser una persona normal (2015). Esqueça as comédias românticas água com açúcar que você está acostumado a assistir e foca nessa produção espanhola de fotografia incrível. Sinopse: Maria tem 30 anos, é uma pessoa peculiar e tem um objetivo: se tornar uma pessoa normal. Mas antes de tudo ela deve descobrir o que é exatamente isso. Que tipo de pessoa que ela é? Ela é uma pessoa normal? O que exatamente isso significa? Essa questão é mais profunda em sua mente. Depois que ela lista todos os requisitos, ela se propõe alcançá-los. Nesse percurso ela vai encontrar a ajuda de seu irmão, Alex, um rapaz de 25 anos com problemas mentais e que atinge todas as necessidades da lista. Ela conhece Borja, um garoto obcecado com dietas e[...]
continue lendo
09 set, 2016

Resenha: “Quando tudo começou”, por Bruna Vieira e Lu Cafaggi

Primeira resenha de quadrinhos aqui no blog! E, ainda por cima, de uma blogueira que eu admiro de paixão, a Bruna Vieira, e em parceria com a premiada ilustradora e quadrinista, a Lu Cafaggi. Quando tudo começou: Bruna Vieira em quadrinhos Autoras: Bruna Vieira e Lu Cafaggi Editora: Nemo Comprar: Físico | Digital Sinopse: Bruna tem uma lista secreta de sonhos que nunca contou para ninguém. Em uma cidade tão pequena que você provavelmente nunca ouviu falar, sua história começa. Nem tão alta, nem tão magra, nem tão divertida. Dizem que ela queria fazer as malas e explorar o mundo, mas antes disso vai precisar lidar com a timidez e enfrentar os primeiros dias na nova escola. Viajando com andorinhas e descobrindo as pontes que ligam a vida de uma garota comum aos seus sonhos, Bruna Vieira encontra o traço delicado da premiada ilustradora e quadrinista Lu Cafaggi, nos presenteando[...]
continue lendo
06 set, 2016

Sem crise aos 25 anos

Hoje acordei fazendo piadinhas mentalmente sobre minha idade (já posso usar cremes antirrugas; 1/4 de século; crise dos 25; cinco anos pro fim das escolhas etc) e, confesso, me sentindo um pouco velha também. Um pouco demais, para quem acaba de completar 25 anos. Quem me conhece, sabe que os últimos meses, para mim, foram muito intensos e que passaram numa velocidade que deixaria qualquer tartaruga com inveja. Tive algumas perdas significativas, porém também tive ganhos que nunca pensei ter. Não tão cedo. O ciclo se encerrou, depois de muito esforço e dedicação, com chave de ouro. Meus últimos dias com 24 anos se passaram na Bienal do Livro de SP, trabalhando às tantas, panfletando, conversando com futuros leitores do blog ❤️ e conversando com pessoas incríveis; acho que ganhei vários amigos nesses seis dias. Cheguei aqui, aos 25, com a ciência de: que as coisas não acontecem por acaso; que elas não[...]
continue lendo
02 set, 2016

Testei: Eu sei o que você fez na química passada

Há algumas semanas resolvi dar um jeito em meu cabelo – que estava, coitado, cheio de pontas duplas e quebradiço – e escolhi uma máscara que se tornou favoritinha! Para xampu, desde que resolvi fazer escova progressiva, uso neutro. Já fiz a burrada de usar marcas com sal em sua composição – o que deixava meu cabelo limpo, porém parecendo palha –, mas minhas últimas duas compras foram de uma marca gringa, que minha mãe já usava há anos, porém não muito cara, e supre bem minhas necessidades. O maior problema, no entanto, são as luzes que faço desde meus 19 anos. Há quem chame-as de californianas, há quem chame de ombré (da última vez que fiz, foi como o segundo nome). Quem tem cabelo descolorido, colorido e quem usa (também) outros tipos de químicas no cabelo, sabe como os fios ficam ressecados e suscetíveis a queda, quebra e[...]
continue lendo