Posts marcados na categoria Música

16 maio, 2016

Playlist da vez: Battle Born

Há algum tempo estou para compartilhar esta playlist com vocês e nunca dá certo. Por fim, eis aqui. The Killers com a playlist da vez Battle Born.

The-Killers

The Killers é uma banda americana de rock, fundada em 2002, em Las Vegas, por Brandon Flowers, Dave Keuning, Ronnie Vannucci e Mark Stoermer. Tornou-se famosa pelos singles “Somebody Told me” e “Mr. Brightside”.

Battle Born foi lançado em setembro de 2012 e contém os singles “Miss Atomic Bomb“, “Here with Me” e, meu favorito, “Runaways”.

Battle Born no geral me dá uma felicidade imensa de escutar, desde seu lançamento, mas principalmente “Runaways”, que me lembra coisas muito boas… <3~

the-killers-battle-born

27 abr, 2016

Beyoncé e Lemonade

Há algum tempo trouxe para vocês “Formation“, o último single de trabalho da diva Yoncé – notável por todas as referências revolucionárias

Dois meses depois, Beyoncé resolveu deixar seus fãs felizes e lançou, finalmente, seu mais novo álbum, “Lemonade“. O buzz foi enorme e não poderia ter sido menor, por se tratar de mais um “álbum visual” – que conta com um videoclipe por faixa. Só que, desta vez, os clipes vieram em forma de filme.

lemonade

Divulgação.

A primeira exibição pública foi feita na HBO dos EUA, no sábado (23), e eu encontrei um streaming por aí para acompanhar os minutos finais. Porém, sendo fã, ou não, todo mundo deu um jeitinho de assistir via Tidal, plataforma de streaming de música e vídeo. Graças ao lançamento de Beyoncé, Tidal Premium está disponível gratuitamente durante três meses, não só o tempo usual de teste. Basta colocar seus dados de cartão de crédito ou linkar à uma conta no PayPal.

O álbum contém faixas maravilhosas que trazem discussões sempre polêmicas à tona – tais como feminismo, racismo, relacionamentos abusivos e padrões de beleza – que artistas com seu poder e alcance nunca lembram de tocar.

Ainda estou um pouco em choque com tudo que vi no filme, com todas as referências e alusões à possíveis traições por parte do Jay-Z (com uma mulher “de cabelo bom”) e a comparação que Bey faz com seu próprio pai. Em parte do monólogo, Beyoncé diz que, quando ia reclamar do marido para a mãe, ela respondia “Ele te convenceu de que era Deus? (…) Estamos falando do seu marido ou do seu pai?“, o que nos lembra algumas teorias de que sempre procuraremos parceiros que sejam parecidos em personalidade com nossos pais.

Beyoncé usou de referências também à músicas lançadas por ela mesma, tal como “Single Ladies (Put a Ring on It)” onde diz “Se você gosta, acho que deveria colocar um anel” e ela responde em “Sorry”, “Hoje me arrependo da noite em que coloquei o anel“.

Beyonce-Lemonade-Promoshoot-14

Beyonce.com/Divulgação.

Ela levanta a bandeira dos negros, que foram assassinados nos EUA, que são discriminados em seus empregos, das mulheres negras que são vistas de uma forma somente, como se fossem todas iguais, com seus cabelos e formas de se vestir, e também das religiões – cristã-protestante ou afro. (Nota da editora: pelo amor de Deus, já deu para pararem de falar que Beyoncé é wannabe branca, né? Obrigada.)

Beyonce-Lemonade-Promoshoot-02-1

Beyonce.com/Divulgação.

Além de todo o significado que nos traz o tempo todo – a cada vez escutada ou assistida, descobrimos coisas novas –, Lemonade conta com faixas indie, rock, new soul e country.

Tracklist:

  1. Pray you catch me
  2. Hold up
  3. Don’t hurt yourself, ft. Jack White
  4. Sorry
  5. 6 inch, ft. The Weeknd
  6. Daddy lessons
  7. Love drought
  8. Sandcastles
  9. Forward, ft. James Blake
  10. Freedom, ft. Kendrick Lamar
  11. All night
  12. Formation

A respeito do título, a limonada era dita como uma fórmula que os escravos negros bebiam na esperança de clarear a pele.

Beyonce-Lemonade-Promoshoot-22

Beyonce.com/Divulgação.

Olha, se você ainda não assistiu ao filme e nem escutou às músicas, sugiro que largue tudo o que está fazendo e invista uma hora de seu precioso tempo. Garanto que não se arrependerá. Nem. Um. Pouco. Os detalhes de tudo foram muito bem pensados, criando uma obra de arte, em pleno 2016, para os novos formatos de mídia.

Why are you afraid of love? You think it’s not possible for someone like you. But you are the love of my life.

25 abr, 2016

McFly está de volta – e com turnê!

Se tem um fandom que sabe o que é sofrer são os fãs de McFly. Há anos a banda promete álbum novo, mas que acabou sendo deixado de lado por algumas coisas no percurso: casamentos, filhos, McBusted, reality shows, hiato-não-declarado e por aí vai.

Mas, como quem espera sempre alcança, hoje foi anunciada a mais nova turnê: McFly Anthology, que contará com absolutamente todos os álbuns na íntegra e com algumas canções extras também.

mcfly-anthology

Infelizmente, pelo menos por enquanto, a turnê passará apenas por Glasgow, Birmingham, Manchester e Londres.

Confira abaixo o trailer:

Se você estiver por lá nas datas anunciadas, não deixe de conferir e de fazer uma resenha para nós. Combinado?
As vendas começam sexta-feira, 29 de abril.

24 abr, 2016

Playlist da vez: Invisible Empire // Crescent Moon

Já cheguei a falar um pouco sobre a KT Tunstall aqui no blog, algumas playlist atrás, e prometi trazer este álbum para vocês conhecerem.

(Divulgação.)

(Divulgação.)

Invisible Empire // Crescent Moon é o álbum mais recente da KT, lançado em 2013 e repleto de influências de seu primeiro álbum, com uma pegada mais country folk, diferentemente de seu antecessor, Tiger Suit. A aceitação da crítica internacional não poderia ter sido melhor; recebeu 4/5 estrelas, na média. O álbum foi totalmente escrito e produzido por KT Tunstall. Como fã, pude sentir que está mais pessoal que nunca.

O primeiro single a ser trabalhado foi “Feel it All”, em sua primeira versão, com o jam de sua banda de apoio. Após algum tempo, para promover o álbum novamente, foi lançada uma segunda versão da faixa, desta vez com um videoclipe e um arranjo mais simples, intitulada “versão do álbum”.

Citando a mim mesma no outro post:

Outro bônus: como a conheci quando era adolescente, KT Tunstall foi uma das minhas principais influências à respeito de Reino Unido e correlatos. Sempre tive o sonho de visitar os países, principalmente a Escócia e a Inglaterra, ao som de KT no meu iPod. Na minha última viagem internacional, como vocês sabem, fui à Londres e visitei algumas cidades vizinhas. Na minha visita à Oxford, escutei, sim, no meu iPod, quase dormindo dentro do ônibus. ♥ E, no meu primeiro night out, que foi num pub próximo ao hotel, assim que botei o pé lá dentro, pude escutar Feel it All, que faz parte do último álbum da deeva, Invisible Empire // Crescent Moon

Os outros dois singles trabalhados, em ordem cronológica, foram “Invisible Empire” e “Made of Glass”.

Made of Glass é uma de minhas músicas favoritas por toda sua melancolia e intensidade.

Graças a Deus, KT Tunstall anunciou há alguns meses que seu novo álbum de trabalho está em produção e que, muito em breve, poderemos desfrutar dele. Não vejo a hora!

(Divulgação.)

(Divulgação.)

Bônus: para cada álbum, KT lança um novo website. É ou não é uma fofa?

I’m looking to the sky and I’ll be listening to the stars. And maybe thinking of you, wondering where you are… Do you know what you’ve done for me?

17 abr, 2016

Playlist da vez: Demon Days

Gorillaz é uma banda de trip rock um pouco diferente… seus integrantes (2D, Noodle, Murdoc Niccals e Russel Hobbs) são personagens animados virtualmente, inclusive em videoclipes e performances ao vivo (apesar de, nos últimos tempos antes do hiato, a banda ter se apresentado, revelando as faces por trás dos desenhos. O líder do Blur, Damon Albarn, todo mundo já conhecia). Ela é natural de Londres, Inglaterra, criada em 1998 e que sobreviveu a um hiato de 2012 a 2015.

g2

Provavelmente vocês já devem ter escutado algum hit deles, importantíssimos para a evolução da cena musical do fim dos anos 1990 e início dos anos 2000. Clint Eastwood é um deles.

A vida de produção Gorillaz foi dividida em fases: Celebrity Takedown (1998 – 2003), Slowboat to Hades (2004 – 2006), Escape to the Plastic Beach (2009 – 2010) e Do Ya Thing (2012) e a nossa playlist da vez entra na fase 2: Demon Days (2005).

Na época do lançamento, minha irmã e eu éramos viciadas em Feel Good Inc., que passava o tempo inteiro nos programas de videoclipes da tevê e também nas rádios em que sintonizávamos. Naquele ano, dei o CD de presente para ela de aniversário. Depois que casou, deixou algumas de suas coisas para mim e este CD foi uma delas.

Demon Days contém os singles Feel Good Inc., Kids with Guns/El Mañana, Dirty Harry e, meu favorito, DARE.

Em 2015, dez anos após o lançamento de Demon Days, a banda anunciou o retorno para 2016 e eu mal posso esperar.