Posts marcados na categoria Mundo editorial

19 jun, 2016

Inspiração: Capas de livros de fantasia

Desde que me conheço por gente, admiro muito a arte de transmitir uma história por apenas uma imagem estática, tenha algo escrito ou não; acho que devo isso à minha paixão pela publicidade.

Depois que entrei para o mercado editorial, passei a estudar muito mais capas de livros e a maneira como elas têm a primeira conversa com o público; afinal, o dever da capa é chamar atenção do cliente, para que ele tenha vontade de ler a sinopse e as orelhas.

Fiz aqui uma seleção do meu gênero favorito: ficção fantástica, que sempre me inspira quando preciso criar algo novo.


Divulgação.

As Faces da Luz | As Faces da Sombra (Divulgação)

a-selecao-livros

A Seleção | A Elite | A Escolha | A Herdeira | A Coroa (Seguinte/Divulgação)

Rainha de Copas, de Colleen Oakes Versão brasileira comparada às versões originais: a primeira (que me baseei para criar) e a segunda que saiu há pouco tempo.

Rainha de Copas, de Colleen Oakes (Divulgação). Versão brasileira comparada às versões originais: a primeira (que me baseei para criar) e a segunda que saiu há pouco tempo.

Em algum lugar nas estrelas (DarkSide Books/Divulgação) e a versão original, Navigating Early, de Clare Vanderpool

Em algum lugar nas estrelas (DarkSide Books/Divulgação) e a versão original, Navigating Early (Divulgação), de Clare Vanderpool

sublime-br-us

Sublime (Universo dos Livros/Divulgação) e a versão original, de Christina Lauren.


E aí? O que acharam?

14 mar, 2016

Eu fui: Praxe Literária em Campinas

praxe

Dia 05 de março, sábado, fui à Campinas para participar do Praxe Literária, evento organizado pelas blogueiras Letícia Iarossi, Adriana Mantovanelli e Helen Takahashi, que ajuda a divulgar novos nomes na literatura brasileira, não importando o gênero ou a classificação etária.

2016-03-05 14.32.24

Claro que fui prestigiar o queridíssimo, fofíssimo e maravilhoso Lucas Benetti, que está bombando com seu primeiro livro infantojuvenil, Andurá, e também a linda e diva Lari Azevedo, blogueira no Burn Book e que já está em seu segundo livro interativo, Minha vida dava uma série.

andura_lucas-benetti livro_serie02
Teve música, com um casal novinho que amava Nando Reis e Clarice Falcão,e que até cantaram Raul! Teve apresentação de cada autor, de forma independente, mostrando suas obras e contando um pouco do processo criativo — Lucas não poderia deixar de mencionar sua viagem à Escócia e o clube de ideias fictício, levando o público às gargalhadas.

2016-03-05 14.32.34
Lari AzevedoLucas Benetti
Foi um evento divertido e cheio de novidades, tanto por parte dos autores quanto por parte das editoras que apoiaram. Ele aconteceu no auditório da Livraria Leitura, no Shopping Dom Pedro e foi repleto de sorteios, concursos e questões — mais ou menos sanadas, enquanto o público perguntava e os autores respondiam.

É claro que eu tinha que ganhar algum sorteio...

É claro que eu tinha que ganhar algum sorteio…

Por fim, os autores autografaram seus livros, vendidos lá mesmo, e também o banner que tinha a fotinho de cada um.

2016-03-05 18.34.06

E você? Já foi a um evento literário?

14 dez, 2015

Design de livros – Parte 4 (Arte-finalização)

Olá, amiguinhos e amiguinhas!

Finalmente a quarta parte da série Design de livros está no ar. Antes de começarmos, vamos dar uma olhadinha nos tópicos:

  1. Capa (Briefing e direção de arte)
  2. Miolo (Criação de projeto gráfico)
  3. Emendas (Revisão)
  4. Arte-finalização
  5. Fechamento de arquivos
  6. Aprovação de plotter
  7. Livro pronto
  8. Feedback dos leitores e reimpressão
  9. Artes para divulgação

Na etapa de arte-finalização é preciso fazer uma avaliação minuciosa de todo tipo de arte que envolve o projeto.

Miolo
  • Folha de rosto;
  • Página de créditos;
    • Nomes das pessoas envolvidas no projeto;
    • Copyrights da obra;
    • Ficha catalográfica;
    • Assinatura da editora;
    • Créditos para algum veículo ou fotógrafo, em caso de fotos de capa e/ou miolo.
  • Estilos de parágrafo e hierarquias de texto;
  • Diagramação página a página;
  • Numeração de notas de rodapé;
  • Colófon;
  • Número de páginas – Se fecha em cadernos de 8, 16 ou 32 páginas. Por exemplo, 272 / 16 = 17 cadernos;
  • Imagens:
    • em 300 dpi, se houver – Sempre em .tiff ou .psd, nunca em .jpg e .png;
    • calibração de cores (4×4 ou 1×1 ou o padrão que tiver);
  • Sangria e corte em 5mm de cada lado.

272p

estilos

Capa
  • Tamanho da lombada em cm ou mm – Geralmente pedimos este cálculo para a gráfica, pois eles têm o papel e podem fazer cadernos com o número exato de páginas para medir;
  • Texto das orelhas, se houver, da quarta capa/contra e da frente;
  • Logo da editora, na sua exata aplicação, assim como descrito no manual de marca;
  • Código de barras ISBN – Eu utilizo este site para fazer: terryburton.co.uk/barcodewriter;
  • Imagens:
    • em 300 dpi, se houver – Sempre em .tiff ou .psd, nunca em .jpg e .png;
    • calibração de cores (4×4 ou 1×1 ou o padrão que tiver);
  • Alinhamento dos elementos – Por exemplo, nunca esquecer de alinhar os logos da contra, lombada e frente.

align

Finalização

Feito tudo isso, fechamos para enviar à gráfica e esperamos pelas provas de cor e heliográficas para aprovação. O que faremos no próximo passo!


Então é isso! Foi curtinho novamente, pois não há muito segredo, porém é preciso ter muita atenção, porque daqui o livro vai para a impressão, praticamente.

Digam aqui o que estão achando da série ou lá na página do Outtamind. ♥~ E não esqueçam de responder à pesquisa de público!

Beijinhos!

24 jul, 2015

Design de livros – Parte 3 (Emendas)

Olá, amiguinhos! Ontem fez três anos que eu trabalho com livros! Empolguei-me e finalmente coloquei a terceira parte da série Design de livros no ar. Antes de começarmos, vamos dar uma olhadinha nos tópicos:

  1. Capa (Briefing e direção de arte)
  2. Miolo (Criação de projeto gráfico)
  3. Emendas (Revisão)
  4. Arte-finalização
  5. Fechamento de arquivos
  6. Aprovação de plotter
  7. Livro pronto
  8. Feedback dos leitores e reimpressão
  9. Artes para divulgação

Na etapa das emendas, o livro já está devidamente diagramado e revisado. Agora, como a revisão de um livro funciona?

Emendas são as correções de texto que um revisor faz. Há alguns sinais de revisão para seguir e creio que sejam “universais” no mundo editorial. No geral, usamos exatamente estes sinais na editora em que eu trabalho e foi com esse link que eu aprendi a usar.

Sinais de revisão

Sinais de revisão

Aqui estão algumas imagens de como chega um livro em minhas mãos para “emendar”. Não sei se isso é um termo que usamos na editora em que eu trabalho ou se é geral (não encontrei no Pai Google). Acabei de encontrar um link que fala o termo. Ufa.

emendas_01 emendas_02 emendas_04
Nós, designers de livros, precisamos pegar estas emendas geralmente em papel (também em PDF) e passar para o InDesign. Lembra quando diagramamos o livro preparado? Agora precisamos corrigi-lo para mandar para a segunda, terceira e quarta revisões, dependendo da necessidade.

Feito isto, podemos deixar o miolo do livro em stand-by enquanto finalizamos os arquivos… Que ficará para o próximo passo: arte-finalização de capa e miolo

Então é isso! Dessa vez foi curtinho, porque não há muito segredo em emendas de livros, poréééém é a parte que mais demanda tempo, falando sobre o miolo de um livro, por conta dos detalhes e tudo mais.

Digam aqui o que estão achando da série ou lá na página do Outtamind. ♥~ E não esqueçam de responder à pesquisa de público!

Beijinhos!

09 maio, 2015

Design de livros – Parte 2 (Miolo)

Olá, meus queridos! Cá estou com a segunda parte da série Design de livros: o miolo. Vamos retomar os tópicos:

  1. Capa (Briefing e direção de arte)
  2. Miolo (Criação de projeto gráfico)
  3. Emendas (Revisão)
  4. Arte-finalização
  5. Fechamento de arquivos
  6. Aprovação de plotter
  7. Livro pronto
  8. Feedback dos leitores e reimpressão
  9. Artes para divulgação

Assim como a arte da capa, que falei no primeiro post, precisamos conhecer o público-alvo a fundo. Podem me perguntar Mas o que o miolo tem a ver com o resto do livro? Não é só onde tem o texto dele?

Na verdade, não.

O miolo é tão importante quanto a capa do livro e eles têm que conversar entre si. O ideal, na criação do projeto gráfico do miolo, é que a capa já esteja total ou previamente definida, assim podemos usar a identidade visual  criada para o livro (fontes e adornos).

♥ Estética

Darei mais um exemplo meu, a capa do Sublime, de Christina Lauren. Este livro foi o meu primeiro job do ano de 2015, já começando com o pé direito. Assim que voltamos das férias coletivas, sentei na minha cadeira e comecei a busca por imagens para a capa. Depois da criação da capa – que eu penso ser um dos meus melhores trabalhos, mesmo tendo passado quatro meses –, tinha que diagramar o miolo. Para o projeto gráfico, usei a mesma fonte e um pedaço do glifo (na abertura de capítulo e como separador) da capa. Abaixo vocês podem comprovar melhor:

Sublime, Christina Lauren Miolo de Sublime, Christina Lauren

♥ Técnica

Meu amigo lá da editora, que também é designer, costuma dizer que eu tenho vantagem por saber de desenvolvimento front-end (web) e, não só diagramação de livros mas, de design de livros e impressos também. Quem já mexeu com web, o básico de estilização, sabe que a forma correta de se mexer nos estilos é usando uma folha anexa à sua página, ou CSS.

Em livros, é a mesma coisa. Darei o exemplo ao lado.

Quando pegamos o texto preparado para diagramação, dependendo do livro, há sinalizações de parágrafo para: Continue lendo