Playlist da vez: Eye to the Telescope

14.02.2016

KT-Tunstall

KT Tunstall é uma cantora, compositora e multi-instrumentista (diva, maravilhosa etc e tal) escocesa. No auge da minha pré-adolescência, conheci a divindade por conta de uma música, que vocês devem estar cansados de ouvir em filmes, séries, campanhas de moda varejo e afins: “Suddenly I See”.

O single conta com outro videoclipe também. Suddenly I See bateu records e recebeu prêmios e certificados de vendas.

Masss esta categoria não se trata de um single e sim de um álbum! A playlist da vez é um dos meus favoritos, que venho escutando muito mais desde o último domingo: Eye to the Telescope.

Eye to the Telescope foi lançado originalmente em 2004, pela Virgin Records e, aqui no Brasil, a EMI Music tomou conta do recado. Ele é pai dos singles Another Place to Fall, Other Side of the World, Suddenly I See, Black Horse and the Cherry Tree e, minha favorita, Under the Weather ♥ (apesar do ritmo da versão do clipe, e radio edit, ser acelerado).

review-KT-Tunstall

Um bônus para vocês: eu cortei meu cabelo e fiz luzes iguais às dela quando comecei a alisar o cabelo e resolvi ser rad. Minha mãe não me deixou raspar a lateral do cabelo, aliás, mas isso a gente supera e acha uma péssima ideia depois que a vontade passa — não acho bonito em mim, porém, nazamiga eu babo.

Outro bônus: como a conheci quando era adolescente, KT Tunstall foi uma das minhas principais influências à respeito de Reino Unido e correlatos. Sempre tive o sonho de visitar os países, principalmente a Escócia e a Inglaterra, ao som de KT no meu iPod. Na minha última viagem internacional, como vocês sabem, fui à Londres e visitei algumas cidades vizinhas. Na minha visita à Oxford, escutei, sim, no meu iPod, quase dormindo dentro do ônibus. ♥ E, no meu primeiro night out, que foi num pub próximo ao hotel, assim que botei o pé lá dentro, pude escutar Feel it All, que faz parte do último álbum da deeva, Invisible Empire // Crescent Moon… mas deixa isso para lá. É assunto para outro post!

Infelizmente, quando se é adolescente, você faz algumas escolhas muito, mas muito erradas, que reverberam durante sua vida adulta, quiçá forever. Em 2008, a rainha do folk pop escocês, nos fez uma visitinha aqui em São Paulo, no Via Funchal e eu, no auge dos meus 16 anos, fui comprar ingresso para assistir…

McFly

Ah, se arrependimento criasse banha…

McFly voltou ao Brasil mais três vezes e a diva…? Nada. Até hoje, nada. Ainda sonho (e muito!) com um show dela. Snif.


Siga nas redes sociais:


Francine C. Silva

gosta de compartilhar amor, de trazer felicidade quando a encontra e de dar abraços, se você precisa de um. É uma publicitária sonhadora, que transformou seu hobbie em profissão e hoje trabalha com o que mais gosta: escrever. Sempre carrega um bloco de notas e uma caneta na bolsa, vive organizando suas estantes de livros e tem um cachorro chamado Chuck Berry.



Deixe o seu comentário